Artigos

Veja como o coaching pode ajudar você a se destacar no trabalho

Nos últimos anos, o conceito se tornou bastante popular, embora o método ainda seja muito confundido com psicologia, psiquiatria, psicoterapia, autoajuda e até mesmo com orientação espiritual. Estamos falando do coaching, processo de desenvolvimento humano e profissional, cujo objetivo é fazer o instrutor (coach) ajudar o seu cliente (coachee) a evoluir em alguma área da sua vida.

Parece dispensável, mas não é. Tanto que, de acordo com o Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), nos últimos 12 meses, a procura pelo curso de formação na área aumentou em 66%. Só que, apesar da grande popularidade, o trabalho exige conhecimento e, obviamente, qualificação.

Para o gestor da Escola Brasileira de Programação Neolinguística (EBPNL), César Mariano, “o coach é essencial para quem deseja se destacar em sua área de atuação”. “Bons coaches acompanham pessoas de sucesso”, diz enfático. O gestor destaca que a otimização de resultados, uso eficaz da energia e qualidade de vida estão entre os principais benefícios da prática.

Foi o que aconteceu com o administrador e gestor de logística, Marcone Clemente. “Comecei a fazer coaching porque senti extrema necessidade de autoconhecimento para melhorar o lado profissional”, conta, enfatizando que o convite para assumir a gerência da empresa onde trabalha veio após o processo.

Para ele, a prática ajuda a dar segurança nas decisões, tolerância nas análises, coerência, a ser crítico com embasamento, ter uma visão mais ampla, além de proporcionar equilíbrio emocional. “Antes eu não era tão tolerante com os outros. Depois, passei a ser mais humanizado. Os números são importantes, mas você não consegue isso, se não tiver bons relacionamentos com pessoas que lhe proporcionem isso”, finaliza.

O mesmo sentimento é o do gerente de operações Arthur Jansen. “O que me motivou foi a necessidade do mercado e a alcançar o que planejei”, diz. “A pessoa aprende a ter gerência nos conflitos. Eu consegui me colocar no lugar do outro, ter reconhecimento dentro da organização. A pessoa não fica solta no mercado, nem é apenas mais um”, complementa.

Ana Paula Nunes atua na área há cinco anos e diz que a elevada procura pelos serviços está diretamente ligada ao mercado de trabalho cada vez mais exigente. “Há uma demanda para desenvolvimento profissional (alto desempenho) e humano (qualidade de vida), abrindo espaço para esses profissionais”, conta.

Professora universitária, Soraya Matos decidiu se tornar coach há sete anos e ratifica o significado da metodologia: “define um processo de desenvolvimento do potencial humano pautado em estudos e técnicas”. Ela reforça que as rápidas mudanças no cenário socioeconômico, na última década do século 20, favoreceram a popularização do coaching e ainda acrescenta que a chegada das novas gerações de trabalhadores, seus valores e experiência de mundo, e a transformação da atividade dura para a inteligente, é outro fator a considerar.

Confira também:

3 Dicas que diferenciam os Grandes Líderes (por Renato Rocca)

Os benefícios do coaching durante transições da carreira e da vida

Quem eu sou? A Importância dos pontos fortes, dos talentos, das habilidades e das virtudes